quinta-feira, 18 de setembro de 2014

DIY: Moleca Étnica


Sim! Apesar de não parecer, essa belezinha da foto aí de cima é uma Moleca, daquelas que as vovózinhas adoram. Depois que coloquei uma dessas no pé, descobri que nem Havaianas chegam perto de tanto conforto - é demais!

Além de confortável, a Moleca é barateza: paguei R$ 29,00 nessa branquinha. E para tirar a cara do sapatinho da vovó, usei apenas criatividade e Acrilpen, que é uma caneta para tecido da linha Artteen da Acrilex. É bem fácil e você pode conferir no vídeo abaixo como fazer:


Quem quiser dar uma espiada no passo a passo por foto, veja aqui:


Espero que tenham curtido o resultado, porque eu não tiro mais minha Moleca étnica do pé ;)

Beijos,
Ana Loureiro.


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Sobre peitinhos e peitões.

Imagem: Corbis.

Quando fico muitos dias sem postar no blog normalmente é por um desses dois motivos: falta de tempo ou falta de entusiasmo – nos últimos dias a segunda alternativa me pegou.

Mas o bom de ficar sem postar é que começo a pensar mais sobre o que estou fazendo aqui, e percebi que estou escrevendo pouco sobre o que penso. Resolvi fazer esse post para refletir sobre algo que aparentemente parece superficial.
Lembro que quando era criança sonhava em ser adolescente e ter peitos. Minhas amigas tiveram peitos muito antes de mim e me acostumei com a frase “calma, eles vão crescer”. Na adolescência continuei ouvindo a mesma coisa e nada; ou melhor, quase nada. Para resumir, até hoje eles não cresceram muito e já estou com 27 anos.

Durante anos desejei colocar silicone para me sentir mulher, atraente, feminina. Foi depois dos 20 anos que comecei a aceitar meus peitinhos e gostar mais de mim.

Foi um fato marcante que começou a mudar a maneira com que eu me sentia: mudança de companhias. Enquanto eu estava ao lado de pessoas que me colocavam para baixo, eu precisava encontrar algo para botar defeito. Depois que conheci pessoas que me admiravam, passei a me dar mais valor e me amar.
Está certo ser influenciado pelas suas companhias? Não sei o que é certo ou errado. Só estou contando o que aconteceu comigo. E esse fato foi marcante no meu desenvolvimento pessoal. 

Existem pessoas que têm problemas e complexos pessoais e precisam colocar os outros para baixo para se sentirem superiores. Você já deve ter conhecido alguém assim. O pior é que essas pessoas conseguem sugar sua energia. Por outro lado, pessoas boas e sinceras ajudam muito no seu desenvolvimento.

Mas voltando aos peitinhos e peitões (não que seja esse o assunto principal), fiquei chocada quando li algum post de alguém revoltado sobre ter lido uma matéria de que  agora a moda é ter peito pequeno. Eu também fiquei revoltada, mas analisando bem, temos mais a discutir sobre o assunto.

Não faz o menor sentido impor um padrão físico como moda, como se a cada estação devêssemos entrar na faca e mudar nosso corpo.  Mas faz sentido criar padrões de vestuário que devem ser seguidos a cada estação? Onde fica o espaço para o consumo consciente?

Da mesma maneira que o mercado da moda precisa criar necessidades dentro de nós para vender, o mercado da estética também. Então porque estamos tão chocados? Estamos acostumados a ver milhares de produtos milagrosos de estética sendo lançados, tudo para mudar o corpo e fazer seguir um padrão, mas quando se trata de uma intervenção maior, como uma cirurgia estética, revolta.

Ao invés de revoltar, isso deve servir para despertar. As necessidades que a mídia cria em nós não são obrigatoriedades. Antes de qualquer coisa, é preciso estar bem com você mesma. E voltando ao primeiro ponto, estar em boa companhia é um grande começo.

Mas então eu preciso aceitar meu corpo como é e não fazer uma cirurgia? Lógico que não. Cada um sabe o que é melhor para si e tem o direito de fazer o que quiser com o seu corpo, assim como cada um segue a moda que quer. Não é futilidade querer mudar, futilidade é querer mudar ou seguir padrões para agradar os outros.

O importante é saber que não é a bolsa da moda ou o peito da moda que vai fazer alguém te admirar e sim o que você é por dentro. Ok, parece super cliché, mas é a maior das verdades. À partir do momento que você se ama, se entende e sabe do que realmente precisa, você se torna uma pessoa segura e muito mais radiante. Tudo de bom que tem em você transparece e não vão ser os peitinhos ou os peitões que vão te definir.

Beijos,
Ana Loureiro.

sábado, 30 de agosto de 2014

Tutorial: Caixinhas decoradas


Olá! Preparei mais um tutorial super caprichado em parceria com a linha Artteen da Acrilex. Estava louca para testar a Textura Criativa e adorei o resultado! É super fácil de aplicar.

Essa kit de caixinhas decoradas pode ser usado para guardar materiais de escritório, maquiagem ou o que você quiser. O legal é que eu gastei bem pouco neste tutorial, porque aproveitei caixinhas que eu tinha aqui e que iam acabar no lixo. Veja só como ficou:


Confira o passo a passo no vídeo abaixo:


Que material eu usei:

  • caixinhas de papel;
  • tecido estampado (usei tricoline);
  • cola branca;
  • textura criativa da linha Artteen;
  • barbante de palha;
  • papel colorido;
  • tesoura;
  • régua;
  • caneta

Segue o passo a passo por fotos:


Espero que tenham gostado.

Beijos,
Ana Loureiro.

|publicidade|

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Meu look: Alfaiataria, cropped e sapatilha


Domingo fui almoçar na casa dos meus pais e coloquei um look básico e confortável. Misturei peças que a princípio não têm muita relação, mas acho que ficam ótimas juntas: blusa cropped, calça de alfaiataria e sapatilha.

Com certeza esse tipo de calça fica ótimo com salto alto, mas também curto muito com sapatilha, já que uso salto de vez em nunca ;)

Sapatilha: Tutu by FS Tudo Orna | Calça: Lavô tá Novo brechó | Tricô: Novo Louvre | Bolsa: Aliexpress | Óculos: ZeroUV

Essa calça é a peça que mais tenho usado nos últimos tempos. Adoro o corte e esse cós super alto! O tricô cropped já usei antes, neste look e neste look, e a sapatilha fofíssima e super clássica é da parceria da Tutu Sapatilhas com o Fashion Sul, e esse modelo é do Tudo Orna.

Espero que tenham curtido o look.

Beijos,
Ana Loureiro.